Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

T2 na Arrentela

T2 na Arrentela

30
Jun20

Procura-se juventude partidária. Qualquer uma. Tanto faz.


Merda! Acordei com a sensação de que sou demasiado velho para aderir a uma jotinha. Juntar-me a uma juventude partidária qualquer, e só largar o partido dentro de um caixão.

Tenho 23 anos. Talvez ainda vá a tempo.
Mas qual juventude partidária? Do PS, do PSD, do CDS, do Bloco, do PCP, do Chega?

Do Chega não. Lá só entra quem já nasça grisalho e numa campa de Santa Comba Dão.

Do CDS? Também não. São cada vez mais amigos do Chega.

Do Bloco ou do PCP? Também não. O Bloco pensa muito em palavras e o PCP no Avante, mesmo em tempos de Pandemia.

Do PS ou do PSD? Também não. O PS e o PSD são aquelesiaqueles separados à nascença que se encontram anos mais tarde e acabam a mamar-se na boca num Ramalhete qualquer.

Portanto que venha o Diabo e escolha ou faça um, dó, li, tá; ou que meta o tridente no cu de um pombo. Algum comentador televisivo analisará o sangue do bicho e tirará as ilações necessárias para me apontar um caminho.

Já tive o formulário de inscrição da Juventude Socialista na mão.
Desempenhou bem o papel de bola de basket para encestar no caixote do lixo. Que desperdício de papel.
Felizmente é reciclável. Desde que eu o tenha reciclado, claro.
Mas se são todos uma merda, com alguns a roçar a diarreia, qual é a vantagem de estar numa jotinha?

As jotinhas são McDonald's ideológicos. Entramos numa e dão-nos rapidamente a papinha toda.

"Bem-vindo. A partir de hoje vais acreditar nisto e naquilo. Vais defender o partido, sem questionar nada. Vais votar segundo o que vem de cima. Se já estiveres em cima, voltarás de acordo com o nosso passado e a nossa tradição".

E há quem faça disto uma carreira!
Entra numa jotinha, perde a virgindade no Parlamento e dá a última queca a olhar para a bandeira do partido.
A esta gente chamamos políticos.


Os políticos dividem-se e dividem-nos em canhotos e destros.

A esquerda ofende-se com quem ouse dizer paneleiro, fufa, preto ou Lelo, enquanto tenta sob a capa da igualdade enfiar gays, lésbicas, negros e ciganos em sacos avulsos de identidade.
Logo, somos mais iguais quanto mais divididos estamos.

A direita ofende-se com quem sugere que o aborto e a eutanásia não são crime ou um atentado aos bons costumes. Ofende-se também com palavrões porque atentam contra o decoro exigido à vida social. Palavrões como cona, caralho, picha gorda, colhões à Gomes de Sá.

E não saímos disto. Discutimos palavras enquanto eles escolhem a posição do Kama Sutra em que nos vão pinar.
À esquerda sugere-se um 69 em que todos se satisfazem oralmente ao mesmo tempo. Igualdade.
À direita sugere-se o tradicional missionário em que o homem cristão subjuga o lado selvagem de todas as Evas que lhe apareçam por baixo.

Pensei numas frases ofensivas:

No outro dia estava na Igreja a ler a Bíblia, quando um preto paneleiro me apareceu à frente com um caralho descomunal. Quase quis ter uma cona. Meu deus.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

BIFANA

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D